Produção de Grafos de Conhecimento e Estratificação de Riscos em Saúde Mental a partir de Dicionários de Dados Semânticos

Autores

Palavras-chave:

Estratificação de risco; Saúde Mental; Ontologia; Anotação Semântica

Resumo

Equipes assistenciais utilizam a estratificação de riscos em saúde mental para determinar o nível de risco dos pacientes. Os dados coletados originam-se de questões fechadas ou abertas, que geram dados estruturados e não estruturados. Porém, há ainda a necessidade de organizar e preparar os dados para responder a diferentes indagações sobre a gravidade dos sinais e sintomas estratificados. Ontologias têm sido utilizadas para organizar e descrever os dados de forma a facilitar a extração de informações e conhecimentos. Elas desambiguam termos e preservam a semântica  dos dados do paciente pela anotação semântica dos dados com metadados. Este trabalho examina como se pode preparar os dados sobre a estratificação de riscos em saúde mental a fim de propiciar avanços na análise dos dados e na definição dos níveis de cuidados em saúde mental. Para tal, propõe-se uma ontologia da estratificação de riscos e seu uso para anotar a semântica dos dados qualitativos e quantitativos com um dicionário de dados semântico (Semantic Data Dictionary - SDD). O SDD gera grafos de conhecimento a partir de ontologias e de alguns gabaritos (templates) de metadados. Os grafos podem ser explorados para filtrar dados e verificar hipóteses. Os grafos gerados também facilitam a visualização das informações e a descoberta de relações entre, p.ex., doenças, sinais e sintomas, servindo como ferramenta para aprimorar o processo de estratificação, além de auxiliar na definição dos níveis de cuidados com o paciente.

Biografia do Autor

Evaldo Oliveira Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorando em Gestão e Organização do Conhecimento

Marcello Peixoto Bax

Doutorado Ciência da Computação / Montpellier II

Downloads

Publicado

2023-12-28

Edição

Seção

Premiados do ENANCIB