A mediação da informação no combate à violência contra mulheres no espaço público

Palavras-chave: Mediação da informação, Apropriação da informação, Violência, Diversidade

Resumo

Esse artigo apresenta como objetivo inter-relacionar o processo de mediação da informação com a representação feminina em espaço público de poder. Para tanto, utiliza-se a concepção de mediação da informação proposta por Almeida Júnior (2015) e nas discussões de gênero fundamenta-se em Biroli (2010; 2016) e outros. Sendo uma pesquisa bibliográfica com levantamento documental, qualitativa, do tipo descritiva e exploratória, a coleta de dados limita-se ao relatório MonitorA. A interpretação e as inferências demonstram a transversalidade das reflexões de gênero com a mediação da informação na consolidação do enfrentamento às desigualdades presentes nas instituições políticas. Percebe-se que as críticas e julgamentos que são destinados às mulheres são sempre mais enfáticas e onerosas do que para o sexo masculino, cuja diferença é que as redes sociais se tornaram um espaço extremamente complexo para a ascensão e empoderamento feminino, revelando a existência das raízes machistas que organizam as relações sociais, e agora, se mostram nas redes da internet.

Biografia do Autor

Beatriz de Oliveira Benedito, Universidade Estadual Paulista

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências (Unesp)

Marcela Arantes Ribeiro, UNESP

Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Faculdade de Filosofia e Ciências (Unesp Marília). Técnica em Assuntos Educacionais na Universidade Federal de Rondônia (UNIR)

Publicado
2022-05-31
Seção
Premiados do ENANCIB