NEODOCUMENTAÇÃO E DIALOGISMO NO MURALISMO ZAPATISTA

Palavras-chave: Zapatistas, Murais, Neodocumentação, Dialogismo, Linguagem

Resumo

Este artigo versa sobre os murais espalhados pelos municípios comandados pelo Exército Zapatista de Libertação Nacional, no estado de Chiapas, México. Acompanhando algumas lições do dialogismo Bakhtiniano, assim como da crítica neodocumentalista à Ciência da Informação e à sua epistemologia fortemente influenciada ora pelo positivismo, que considera documentos como objetos neutros e naturais, ora por um subjetivismo extremo, que trata os objetos apenas como aspectos da consciência mental, adotamos um caminho desviante do mentalismo, mas que em muito amplia uma concepção dos documentos puramente amparada no fisicalismo, para assim considerarmos os nossos murais coloridos como documentos forjados por uma materialidade sócio-histórica, criativa e dialética.

Publicado
2021-04-29
Seção
Artigos Científicos