Configurações do campo da Ciência da Informação

pluralismo epistemológico e descentração interdisciplinar

Palavras-chave: Ciência da Informação, Descentração Interdisciplinar, Pluralismo Epistemológico

Resumo

As configurações de um campo científico decorrem das condições de produção em que se inscreve e das práticas científicas nele desenvolvidas. No campo da Ciência da Informação, a epistemologia interdisciplinar se destaca, uma vez que se apresenta como um de seus principais fundamentos. Assim, busca-­‐se compreender os reflexos dessa prática científica na consolidação  do  seu  campo  disciplinar.  Para  tanto,  define-­‐se  como  referencial  teórico-­‐ metodológico a Análise do Discurso de Michel Pêcheux e como fonte material de análise 83 (oitenta e três) artigos publicados nos principais periódicos brasileiros, no período de 1990 a 2008.    Considera-­‐se    que    a    epistemologia    interdisciplinar    promove    o    pluralismo epistemológico e a descentração interdisciplinar, que resulta em flexibilidade e alargamento do campo científico.

Biografia do Autor

Edivanio Duarte de Souza, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Ciências da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011), Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (2004), Graduado em Direito pela Faculdade Estácio de Alagoas (2014) e em Biblioteconomia pela Universidade Federal da Paraíba (1999). Professor Adjunto do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Alagoas (CBI/UFAL). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba (PPGCI/UFPB), na linha de pesquisa "Ética, Gestão e Políticas de Informação", onde leciona/lecionou as disciplinas "Epistemologia da Ciência da Informação" e "Fundamentos Teóricos da Ciência da Informação". Conciliador da Justiça Federal em Alagoas (JFAL). Líder do Grupo de Pesquisa "Observatório de Estudos Interdisciplinares da Informação" registrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Fundador e Editor do periódico científico qualis "Ciência da Informação em Revista". Consultor Ad Hoc da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL). Atua nos campos de Biblioteconomia, Ciência da Informação e Direito, com ênfase em Epistemologia Interdisciplinar, Fundamentos Teóricos da Biblioteconomia e da Ciência da Informação, Gestão da Informação e do Conhecimento, e Direitos Fundamentais, Informação e Cidadania.

Referências

ALMEIDA JNIOR, O. F. de . Mediao da informao e mltiplas linguagens. Tendncias da Pesquisa em Cincia da Informao, Braslia, DF, v. 2, n. 1, p . 89-103, jan./dez. 2009.

ALMEIDA, M. E. B. de. Educao, ambientes virtuais e interatividade. In: SILVA, Marco. Educao online. So Paulo: Loyola, 2003.

ALVES. G et al. Educao e novas tecnologias: encontros possveis das atuais polticas pblicas? In: ARAJO, B.; FREITAS, K. S. Educao a Distncia no contexto brasileiro: experincias em Formao Inicial e Formao Continuada. Salvador: ISP/ UFBA, 2007.

AMARO, A.; SILVESTRE, C.; FERNANDES, L. Estatstica descritiva: o segredo dos dados. Lisboa: [s.n.], 2009.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION -ALA. Presidential Comittee on Informatin Literacy: final reports. Washington, 1989. Disponvel em <http://www.ala.org/acrl/nili/ilit1st.html>. Acesso em: 31 maio 2015.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION -ALA. Information Literacy Competency Standards for Higher Education. Chicago, 2000. Disponvel em: <http://www.ala.org/acrl/sites/ala.org.acrl/files/content/standards/standards.pdf>. Acesso em: 5 jun. 2014.

AMERICAN ASSOCIATION OF SCHOOL LIBRARIES-AASL. Information Literacy Standards for Students learning. 1998. Disponvel em: <http://www.ala.org/aasl/ip_nine.html>. Acesso em: Acesso em: 4 jul. 2015.

ANDRADE, A. F., VICARI, R. M. Construindo um ambiente de aprendizagem a distncia inspirado na concepo sociointeracionista de Vygotsky. In: SILVA, M. (Org.). Educao online: teorias, prticas, legislao e formao corporativa. So Paulo: Loyola, 2003. p. 255-272.

AVENA, J. M.; PIERUCCINI, I. Aprender a pesquisar: desafios da construo de um saber informacional na Educao a Distncia. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 14, n. 5, out. 2013.

ASSOCIAO BRASILEIRA DE EDUCAO A DISTNCIA -ABED. Anurio Brasileiro Estatstico de Educao Aberta e a Distncia, 2008. So Paulo: Instituto Monitor, 2008. Disponvel em: http://www.abraead.com.br/anuario/anuario_2008.pdf. Acesso em: 18 jan. 2014.

BELLONI, M. L. Educao a Distncia. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

BELISRIO, A. O material didtico na Educao a Distncia e a constituio de propostas interativas. In: SILVA, M. (Org.). Educao online: teoria, prticas, legislao e formao corporativa. So Paulo: Loyola, 2003. p. 137-148.

BLANK, C., K.; GONALVES. A. L. A competncia informacional na Educao a Distncia: contribuindo com uma filosofia de aprendizagem independente e ao longo da vida. Didtica Sistmica, Rio Grande, v. 15, n. 1, p. 42-55, jun. 2013.

BLATTMANN, .; RADOS, G. J. V. Bibliotecas acadmicas no ensino a Distncia. [2000]. Disponvel em:<http://www.geocities.com/ublattmann/papers/ bu_EaD.html>. Acesso em: 27 jun. 2001.

BORGES, E. M; JESUS, D. P.; FONSECA, D. O. Material didtico em Educao a Distncia: fragmentao da docncia ou autoria? Revista GUAL, Florianpolis, v. 5, n. 4, p. 141-152, 2012. Edio Especial.

CENDN, B. V.; COSTA, M. E. de O. Programas de Formao de Usurios para o Desenvolvimento de Competncias Informacionais. Gramado: SNBU, 2012. 44 slides, color. Disponvel em: <http://www.snbu2012.com.br/palestras/BEATRIZ_VALADA RES .pdf>. Acesso em: 16 de jan. 2014.

CRESPO, A. A. Estatstica fcil. So Paulo: Saraiva, 2004.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: mtodos qualitativo, quantitativo e misto. So Paulo: Artemed, 2010.

DILLENBOURG, P.; SCHNEIDER, D.; SYNTETA, P. Virtual Learning Environments. In: DIMITRACOPOULOU , A. (Ed.). 3rd Hellenic Conference "Information & Communication Technologies in Education", Rhodes, Greece. Kastaniotis Editions, Greece, 2002. p. 3-18. Disponvel em: https://telearn.archives-ouvertes.fr/hal-00190701/document. Acesso em: 20 de jun. 2015.

DUDZIAK, E. A. Information literacy: princpios, filosofia a e prtica. Cincia da Informao, Braslia, DF, v. 32, n.1, p. 23-35, jan./abr. 2003. Disponvel em: <http://www.ibict.br/cienciadainformacao/>. Acesso em: 16 jun. 2013

DUDZIAK, E. A. Competncia em Informao: uma abordagem comunicacional constituio da rea de estudos da competncia infomiditica. In: BORGES, J. et al. (Org.). Livro de memria [do] Seminrio de Competncias Infocomunicacionais e Participao Social. Salvador: UFBA, 2012.

DUDZIAK, E. A. Em busca da pedagogia de emancipao na educao para a Competncia em Informao sustentvel. Revista Digital De Biblioteconomia e Cincia da Informao, Campinas, v. 9, v.1, p. 166-183, jul./dez. 2011.

GASQUE, K. C. G. D. Competncia em Informao: conceitos, caractersticas e desafios. AtoZ: novas prticas em informao e conhecimento, Curitiba, v. 2, n. 1, 2013. Disponvel em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/atoz/article/view/41315>. Acesso em: 10 abr. 2014.

GASQUE, K. C. G. D. Arcabouo conceitual do letramento informacional. Cincia da Informao, Braslia, DF, v. 39 n. 3, p.83-92, set./dez. 2010.

GASQUE, K. C. G. D. Letramento Informacional: pesquisa, reflexo e aprendizagem. Braslia, DF: Editora FCI/UnB, 2012.

HORTON JUNIOR, F. W. Understanding Information Literacy: a prime. Paris: UNESCO, 2007.

JOHNSTONE, S. M.; KRAUTH, B. Information literacy and the distance learner. Paper prepared for UNESCO, the U.S. National Commission on Libraries and Information Science, and the National Forum on Information Literacy. Prague, The Czech Republic. July 2002. Disponvel em: <http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/ download?doi=10.1.1.114.4463&rep=rep1&type=pdf>. Acesso em: 17 set. 2015.

KELLS H. R. Self-study processes: a guide to self-evaluation in higher education. 4th . Phoenix AZ: Oryx, 1995.

KENT STATE UNIVERSITY. TRAILS: Tool for Real-time Assessment of Information Literacy Skills. Disponvel em: <http://www.trails-9.org/>. Acesso em: 13 jan. 2014.

LAU, J. Diretrizes sobre desenvolvimento de habilidades em informao para a aprendizagem permanente. Boca Del Rio: IFLA, 2008.

LAPPONI, J. C. Estatstica usando Excel. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

LEVINE, D. M. et al. Estatstica: teoria e aplicaes. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

MALHOTRA, N. Pesquisa de Marketing: uma orientao aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MATIAS -PEREIRA, J. Manual de metodologia da pesquisa cientfica. So Paulo: Atlas, 2007.

OAKLEAF, Megan. Dangers and opportunities: a conceptual map of Information Literacy assessment approaches. Libraries and the Academy, v.8, n.3, p.233-253,2008. POWELL Carol A., CASE-SMITH Jane. Information Literacy skills of occupational therapy graduates: a survey of learning outcomes. Journal of the Medical Library Association. v.91, n.4, p.468-477, 2003. Disponvel em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC209513/#i0025-7338-091-04-0468-b11 Acesso em: 17/09/2015.

SACCHANAND, C. Information Literacy instruction to distance students in higher education : librarians key role., 2002 . In: IFLA Council and General Conference (68th : 2002 : Glasgow), Glasgow, UK, 18-24 August 2002. (Conference paper). Disponvel em: eprints.rclis.org/6992. Acesso em: 18/09/2015.

SILVA A. S.; PINTO, J. M. Metodologia das Cincias Sociais. Porto: Afrontamento, 1989.

SILVA, M. (Org.). Educao online. So Paulo: Loyola, 2003.

SILVERMAN, D. Interpretao de dados qualitativos. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

UNESCO. Media and information literacy. Fontenoy: United Nations Educational, 2013. Disponvel em: . Acesso em: 30 de ago. 2015.

UNIVERSIDADE DE VORA. Tutorial da literacia da informao. Disponvel em: . Acesso em: 21 jan. 2015.

UNIVERSIDADE CATLICA DE BRASLIA -UCB. Centro Catlica Virtual/Educao a Distncia. Curso de ps-graduao lato sensu em educao a distncia. UEA -Conceituao e Contextualizao Histrica. Disponvel em: < http:// www.catolicavirtual.br/conteudos/ead_asp/uea1/proposicoes.asp> . Acesso em: 24 set. 2013.

UNIVERSITY OF CALIFORNIA. Finding information on the internet: a tutorial. Disponvel em: <http://www.lib.berkeley.edu/TeachingLib/Guides/Internet/ FindInfo.html>. Acesso em: 20 nov. 2014.

UNIVERSITY OF MANCHESTER. My learning essentials. Disponvel em: <https://www.escholar.manchester.ac.uk/learning-objects/mle/revision-strategies/>. Acesso em: 18 mar. 2015.

UNIVERSITY OF TEXAS. TILT: Texas Information Literacy. Disponvel em: <http://library.utb.edu/tilt/nf/intro/internet2.htm>. Acesso em: 15 nov. 2015

VALE, I. S. Avaliao de Aprendizagem Virtual um processo em construo: experincia da UnB. Disponvel em: . Acesso em: 5 ago. 2015.

VARELA, A.; BARBOSA, M. A. Acesso ao conhecimento, mediao e multirreferencialidade. In: CONGRESO ISKO-ESPAA, 9., 2009, Valencia. ActasValencia: Universidade Politcnica de Valencia, Servicio de Publicaciones, 2009. Disponvel em: . Acesso em: 20 jun. 2014.

WALTON, G. Comments on the draft international guidelines on Information Literacy produced for IFLA. (e.mail) Stoke-on-Trent, Inglaterra. Disponvel em: . Acesso em: 30 de set. 2015.

WALSH, A. Information Literacy assessment: where do we start? Journal of Librarianship and Information Science, London, v.41, n.1, p. 19-28, mar. 2009.

WILSON, C. Alfabetizacin meditica e informacional: proyecciones didcticas. Comunicar: revista cientfica de educomunicacin, Huelva, v. 20, n. 39, p. 15-24, 2012

WISE, S. L. et al. The Information Literacy Test (ILT): test manual. The Center for Assessment and Research Studies, 2009. Disponvel em: 138<http://www.madisonassessment.com/uploads/ILT%20Test%20Manual%202010.>. Acesso em: 11 jul. 2015.

WHITWORTH, A. Communicative competence information age: towards a critical theory of Information Literacy education. ITALICS e-Journal, [S.l.],v. 5, n. 1, p. 1-13, jan. 2006.

Publicado
2018-06-10
Seção
Artigos Científicos