PADRÕES PARA DOCUMENTAÇÃO DE RÉPLICAS DIGITAIS EM 3D

o caso de esculturas modernistas no espaço público do rio de janeiro

  • Daniela Lucas da Silva Lemos
  • Asla Medeiros e Sá
  • Renato Rocha Souza
Palavras-chave: Acervos em Rede, Digitalização 3D, Padrões de Metadados, Ontologias

Resumo

O artigo trata de instituições interessadas em tornar mais efetivo o acesso e a recuperação de informações por meio da aplicação das tecnologias digitais em 3D bem como das tecnologias para tratamento de dados na Web. Como estudo de caso, partiu-se da proposta de digitalização em 3D de esculturas públicas do período moderno situadas em espaços públicos na cidade do Rio de Janeiro, visando a criação de um repositório envolvendo as réplicas digitais produzidas a partir dessas obras digitalizadas. As réplicas digitais nesse contexto carecem de descrição em seus aspectos originais, de mídia e de conteúdo em 3D para a obtenção da documentação desses ativos. O artigo, assim, objetiva analisar potenciais vocabulários, incluindo padrões de metadados e ontologias, a fim de serem recomendados ao processo de documentação. Metodologicamente, a pesquisa foi classificada como sendo de natureza qualitativa, de caráter exploratório, descritivo e explicativo à luz de literatura científica já publicada e material empírico específico, o que a torna bibliográfica e documental. Apresenta os resultados da análise de padrões e vocabulários para documentação de patrimônio cultural e uma discussão sobre como se alinharam à natureza de metadados discutida na pesquisa. Conclui-se mostrando que a proposta para a documentação dos ativos apoiando-se no uso de padrões de metadados e ontologias bem fundamentadas e recomendadas por comunidades e entidades normativas se mostra diferenciada e estratégica na busca de soluções inteligentes para descrição de conteúdo multimídia no domínio de patrimônio cultural.

Publicado
2019-12-31
Seção
Artigos Científicos